Contact

Av. Córdoba 4123, Piso 1
Phone:+541148643716
Fax:
Email:lac@ilga.org
Website:

Boletim de notícias 07/02/2014

Com os ritmos e os matizes de nossas diferentes realidades, organismos governamentais e privados estão incorporando em suas esferas a atenção de diversos aspetos da problemática LGBTI. No México, a Justiça outorgou direitos a viúvos de casais gays e a procuradoria de Oaxaca criou um departamento LGBTI. O Distrito de Bogotá criou a primeira casa-refúgio para a população LGBTI e na Guiana quatro ONG obtêm fundos para combater o VIH/SIDA. Entretanto, mais de 40 organizações LGBTI da Venezuela acabam de apresentar perante a Assembleia Nacional um projeto de Matrimônio Civil Igualitário.

¡Participe do nosso facebook!  | ¡Siga-nos no twitter!

 NOSSO MOVIMENTO NA AMÉRICA LATINA E NO CARIBE

«Venezuela Igualitaria» é uma associação civil que procura promover, em conjunto com todas as organizaçõesintegradas nesta luta, uma proposta perante a Assembleia Nacional pela aprovação do Casamento Civil entre pessoas do mesmo sexo na Venezuela.

«Asociación de Mujeres Afectadas por las Esterilizaciones Forzadas de Cusco» (AMAEF-C) nasceu no âmbito de um processo no ano 2004 para lutar por nossos direitos e lograr justiça perante aviolação de nossos direitos humanos, como foram as esterilizações forçadas no tempo do governo de Alberto Fujimori.

«Comité Orgullo Puebla» (COP) é a entidade organizadora da Marcha do Orgulho, da Dignidade e da Diversidade Sexual,da Jornada contra a Homofobia eda Semana Cultural da Diversidade Sexual em Puebla, México.

O QUE IMPORTA SABER NESTA SEMANA

Presentado na Venezuela projeto de casamento civil igualitário
De mãos dadas, beijando-se ou agitando bandeiras do arco íris e cartazes, uns 300 ativistas a favor da diversidade sexual apresentaram esta sexta feira ao Parlamento da Venezuela uma iniciativa de matrimônio igualitário.

Refúgio para a comunidade LGBTI, em Bogotá
O Distrito de Bogotá criou a primeira casa-refúgio para a população LGBTI. A este lugar chegam vítimas de violência intrafamiliar e desalojamento.

Criado departamento LGBT na Procuradoria de Oaxaca
Com o objetivo de aplicar justiça sem estigma nem discriminação, a Procuradoria Geral de Justiça do Estado de Oaxaca criou o Departamento Especializado de Atenção aos Delitos sobre Diversidade Sexual, cujas funções começaram hoje, a cargo de Héctor Renato Morales.

Justiça mexicana outorga mesmos direitos a viúvos de casais gays
A sentença resultou do reconhecimento concedido a um homem que tentou inscrever seu cônjuge no Instituto Mexicano do Seguro Social (IMSS) no estado de Puebla, mas que faleceu durante o julgamento.

Na Guiana quatro ONG obtêm fundos para combater o VIH/SIDA
Quatro organizações não-governamentais receberam ajuda financeira para potenciar suas açõesna luta contra o VIH/SIDA e os estigmas associados, através de uma subvenção da PANCAP (Vulnerable Groups Project), uma organização mundial que luta contra sida,tuberculose emalária.

Chile: faleceu outro jovem gay, vítima de ataque homofóbico
Esteban Parada Armijo, um jovem de 22 anos que foi atacado a punhaladas no dia 17 de janeiro, por motivo de sua orientação sexual,morreu na quinta feira passada, depois de 13 dias internado num hospital de urgências de Santiago.

Holocausto da diversidade sexual
O dia 27 de janeiro é o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto Nazi. A ONU o designou em 2005 para recordar a liberação do maior campo de extermínio nazista, na cidade polaca de Auschwitz-Birkenau. O Terceiro Reich classificou os homossexuais como gente com «comportamento degenerado».

Ministério Público do Peru arquivou caso escandaloso de esterilizações forçadas a mulheres durante o governo de Fujimori
Mulheres indignadas com a decisão doMinistério Público de ilibar o ex-presidente Alberto Fujimori e três de seus ministros do escandaloso caso das esterilizações forçadas realizaram um plantão para pedir alto àimpunidade. Reclamam também que Fujimori seja processado pelo ultraje de milhares de mulheres durante a ditadura.

Ser homossexual na Venezuela
Homossexualidade, transexualidade e violência de gênero — três grandes tabus que a Venezuela nunca imaginou levar àstelas do cinema até que Miguel Ferrari o fez. O cineasta, farto da discriminação existente em seu país, escreveu «Azulyno tan rosa», um filme que conta a história de Diego, um fotógrafo gay cujo companheiro sofre um ataque homófobo. «Fiz este filme para chamar a atenção, falar daquilo de que não se fala por preconceito», explica a EL MUNDO. «Há que vê-lo multicor, não monocromático.»

Recordando Gabriel Oviedo
Na sexta feira 31 de janeiro passou um ano do falecimento de Gabriel Oviedo, jornalista argentino e ativista pelos direitos LGTBI. Fundou e dirigiu o portal de notícias SentidoG, um dos primeiros meios da Internet orientados para a comunidade LGBTI daAmérica Latina, e também foi um valioso colaborador da ILGALAC.

Alcalde mexicano acusado de instalar cartazes contra ocasamento gay
O alcalde (presidente do município) de Chilón, no México, teria ordenado a instalação de painéis com uma legenda polémica: «Não àlegalização de leis contra os mandamentos de Deus: aborto, casamento gay, legalização da marijuana. A paga do pecado é morte.»

DEMONSTRAÇÕES

ILGALAC celebra investidura na histórica Relatoria sobre Direitos LGBTI da CIDH
A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) atribuiu a Tracy Robinson a função de Relatora dos Direitos das Pessoas Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Intersexuais (LGBTI) para as Américas. Tracy Robinson terá também a seu cargo a Relatoria sobre os Direitos das Mulheres.

REUNIÕES E RECURSOS

V Coloquio ¿Del otro La’o?
De 4 a 6 de março de 2014, se celebrará na Universidade de Porto Rico (Recinto Universitário de Mayagüez) o V Colóquio ¿Del otro La’o?: Perspectivas sobre sexualidades «queer».

Para publicar um artigo em ilgalac.org, solicite a inscrição como membro da ILGA; se quiser renovar a inscrição, escreva para ilga-lac@ilga.org
Leandro Fogliatti / ILGA-LAC
ilga-lac@ilga.org

happy wheels
Compartir